A prefeitura de São Paulo quer cobrar Imposto Sobre Serviços (ISS) sobre plataformas de streaming de áudio e vídeo a partir de 2018, mas a Netflix não deve repassar esse aumento para a assinatura de seus clientes.

Em nota enviada ao UOL nesta quinta-feira (9), a empresa disse que “cobra e repassa impostos em todos os mercados onde é legalmente obrigada a fazê-lo. Em relação a atual versão do ISS, a Netflix não irá repassá-lo aos consumidores”.

A gestão do prefeito João Doria (PSDB) encaminhou em setembro uma proposta de lei que regula a cobrança do ISS para serviços como a Netflix, o Spotify, o Amazon Prime Video, entre outros.

Esta proposta segue a lei complementar nº 157, que foi sancionada pelo presidente Michel Temer (PMDB) e institui a cobrança de impostos sobre serviços de streaming em 1,09%.

Com o início da cobrança, a gestão Doria espera arrecadar cerca de R$ 35 milhões só no ano que vem.

COMPARTILHAR
Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here